Nikoguru

Aranhas, insetos, crustáceos e miriápodes

  • por em 10 de maio de 2021

Recentemente em Belo Horizonte, houve uma repercussão e pânico nas redes sociais sobre a invasão de aranhas “armadeiras” no bairro Buritis. Mas o que são esses seres vivos que fazem parte do Filo Arthrophoda e quais são suas características?

Filo Arthrophoda

Os artrópodes compõem um filo de animais com o corpo segmentado e que apresentam membros articulados. Esses membros podem ser as patas, as asas e, principalmente, peças bucais, associados à alimentação.

A maioria desse animais são bastante adaptados a vida terrestre e essa capacidade é refletida na enorme diversidade do grupo em número de espécies e no grande número de estratégias fisiológicas, ecológicas, comportamentais.

Esse filo tem uma enorme diversidade de seres vivos.

Características em Comum

Apesar da grande diversidade, todos os artrópodes possuem algumas características em comum, sendo a mais importante delas é um exoesqueleto de composição quitinosa (polissacarídeo). Esse esqueleto, protege o animal contra a dessecação, ao mesmo tempo contra a investida de predadores. Todavia, esse mesmo exoesqueleto limita o crescimento dos artrópodes, pois está depositado do lado de fora do corpo do animal.

Para crescer, o artrópode tem que descartar o exoesqueleto, ficando vulnerável a predadores e ao meio ambiente. As mudas dos artrópodes é controlado por uma fina regulação realizada por uma grande diversidade de hormônios. Um desses hormônios é conhecido como ecdisona, que tem sua concentração aumentada durante os períodos de muda.

O desenvolvimento dos artrópodes a partir do momento da eclosão dos ovos pode ocorrer de forma direta, quando não há fase larval ou de forma indireta. Nesse caso, há sucessivas mudas desses animais alternam entre fases larvais até o momento em que atinge-se a maturidade.

No desenvolvimento indireto pode ocorrer de duas maneiras: uma forma completa (holometábolos), quando há metamorfose e o adulto é completamente diferente da larva, tanto em relação a morfologia, quanto aos hábitos e ecologia. Um exemplo conhecido são as borboletas e mariposas; e outra forma incompleta (hemimetábolos), nesse caso o adulto e o jovem não são tão diferentes, a versão juvenil ganha o nome de ninfa.

Os representantes do grupo dos artrópodes são triblásticos, celomados, com simetria bilateral.

Tipos de Artrópodes

Os artrópodes são agrupados em quatro grupos diferentes e alguns exemplos:

  • Insetos: formigas, mosquitos, cupins, abelhas e besouros;
  • Crustáceos: caranguejos, lagostas e camarões;
  • Aracnídeos: aranhas e escorpiões;
  • Miriapodes: lacraias e centopeias;

Insetos

Os insetos, grupo mais representativo dentro dos artrópodes apresentam algumas características particulares, como a divisão corporal em três segmentos distintos, a cabeça, o tórax e o abdome.

A cabeça do inseto contém os principais órgãos dos sentidos, como olhos e um par de antenas, diferentes tipos de aparelhos bucais, adaptados aos hábitos alimentares desses animais.

É do tórax dos insetos de onde estão localizadas os três pares de patas e as asas quando presentes.

No abdome dos insetos estão localizados os espiráculos, aberturas que comunicam o ambiente externo a uma ramificada rede de tubos que encaminha o gás oxigênio aos tecidos e retira o gás carbônico. Note que os gases respiratórios não são transportados pela hemolinfa do animal, a exemplo do que era observado em anelídeos e moluscos, a hemolinfa dos insetos não apresenta qualquer pigmento que realize essa função, sendo, por isso, incolor. Esse mecanismo de respiração é denominado respiração traqueal.

Exemplo de inseto: formiga.

A excreção dos insetos ocorre por meio de túbulos de Malpighi, que filtram o celoma dos insetos, retirando excretas nitrogenadas (ácido úrico) que são lançadas ao interior do tubo digestório para serem eliminadas juntamente às fezes. O ácido úrico é um resíduo nitrogenado pouco solúvel, o que permite a excreção dessa toxina dissolvida em pouco volume de água, uma importante adaptação ao ambiente terrestre.

Aracnídeos

Os aracnídeos são o segundo grupo mais bem sucedido ao ambiente terrestre dentro do grupo dos artrópodes. Os representantes desse grupo apresentam apenas dois segmentos corporais, o cefalotórax e o abdome.

Aranha na sua teia.

O cefalotórax apresenta estruturas essenciais a alimentação e o comportamento desses animais, os pedipalpos, apêndices importantes para a captura de presas, por exemplo, e as quelíceras, envolvidas na inoculação de uma peçonha que paralisa ou mata as presas. No cefalotórax também estão localizadas os quatro pares de patas. Antenas e asas estão ausentes nesses animais.

No abdome dos aracnídeos estão localizadas as fiandeiras, responsáveis pela produção das teias, tão importantes no comportamento desses animais.

O sistema respiratório dos aracnídeos é composto por pulmões foliáceos, que estão em íntimo contato com o sistema circulatório e há presença de pigmentos respiratórios, diferentemente do observado para os insetos.

Na articulação das patas com o cefalotórax dos aracnídeos se abrem poros do sistema excretor, que eliminam as excretas nitrogenadas. Essas estruturas ganham o nome de glândulas coxais.

Crustáceos

Os crustáceos têm o corpo dividido em cefalotórax e abdome. O cefalotórax exibe dois pares de antenas, as asas não estão presentes e no mínimo cinco pares de patas. São animais predominantemente aquáticos, de ambientes marinhos, por essa razão apresentam respiração branquial e íntima relação entre esse sistema e o sistema circulatório, com presença de pigmentos respiratórios no sangue.

Lagosta, um dos representantes dos crustáceos.

A abertura do sistema excretor dos crustáceos ocorre na base das antenas, local onde ocorre a liberação das excretas nitogenadas.

Miriápodes

Os menos populares dos artrópodes, agrupa os animais segmentados com um elevado número de pernas, como as lacraias e os piolhos-de-cobra. Estão divididos em quatro classes: quilópodes (lacraias), diplópodes (piolho-de-cobra), Pauropoda (paurópodes) e Symphyla (sínfilos) e agregam aproximadamente 11.460 espécies.

Lacraia.

Possuem corpo com dois tagmas constituído por uma cabeça e um tronco alongado com apêndices multiarticulados e unirremes (pernas e antenas), mas o tronco não está dividido em tórax e abdome.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Biologia