Nikoguru

Viroses e a importância da vacinação

  • por em 5 de novembro de 2021

Devido a pandemia do Covid-19, há um debate sobre a obrigatoriedade da vacina e na exigência do cartão de vacinação em ambientes públicos, espaços de lazer, no trabalho e em viagens. Os contrários à esse medida recitam o direito constitucional de recusar a vacina, por outro lado, a vacina é o instrumento mais eficiente para se combater essa virose. Mas você sabe o que são os vírus e as consequências de não se vacinar?

Vírus (“veneno” ou “toxina”, do latim) são agentes infecciosos pequenos e de estrutura muito simples. A maioria deles tem entre 20-300 nm de diâmetro, e são constituídos de uma ou várias moléculas de ácido nucleico (DNA ou RNA), as quais possuem a forma de fita simples ou dupla. Eles são tão pequenos, que a maioria dos virus só podem ser vistos com o uso de microscópios eletrônicos.

Eles são considerados parasitas intracelulares obrigatórios, pois dependem de células para se multiplicarem. Além disso, diferentemente dos organismos vivos, os vírus são incapazes de crescer em tamanho e de se dividir.

Coronavirus – agente causador da pandemia.

Fora do ambiente intracelular, os vírus são inertes. Porém, uma vez dentro da célula, a capacidade de replicação dos vírus é assombrosa: um único vírus é capaz de multiplicar, em poucas horas, milhares de novos vírus. Os vírus são capazes de infectar todos os seres vivos. Por isso, possuem a maior diversidade biológica do planeta. No último censo de 2019, calculou-se a existência de 200 mil tipos diferentes de vírus.

Viroses e a prevenção

Assim como muitos parasitas, os vírus são patogênicos ao homem. Ao invadirem as células humanas, eles prejudicam o funcionamento normal dessas células e, consequentemente, provocam doenças. Além da própria síndrome respiratória aguda grave (SARS) doença causada pelo Covid-19, os vírus geram diversas enfermidades conhecidas como: gripe, hepatite, ebola, caxumba, sarampo, catapora, SIDA (AIDS), raiva, dengue, febre amarela, poliomielite, rubéola, meningite, encefalite e herpes. Algumas delas bem mais graves que as causadas pelo coronavírus. A gripe espanhola, por exemplo, matou até 1919, em torno de 50 milhões pessoas.

Sarampo, doença grave e altamente transmissível, que está retornando pela falta de vacinação.

Devido ao uso das células do hospedeiro, os vírus são difíceis de se tratar. Por isso a melhor forma de combatê-los é a prevenção. Ela se faz através do conhecimento de como esses vírus são transmitidos e a imunização pela vacina. Pense bem ao recusar a vacina, além de arriscar a ter uma doença grave, você pode estar contribuindo a prolongar a existência desse vírus no nosso meio.

Conheça algumas viroses e profilaxia

Catapora

  • DNA vírus Zóster
  • Vias respiratórias, contato com doentes.
  • Lesão na pele – pode evoluir para Zóster(cobreiro).
  • Evitar contato com doentes. VACINA.

Herpes Labial

  • DNA vírus HSV1
  • Contato direto com a lesão.
  • Lesão na borda do lábio – reincidivas.
  • Evitar contato com doentes e fômites.

Rubéola

  • RNA (+)
  • Vias respiratórias.
  • Manchas vermelhas na pele – má- formação fetal ou aborto.
  • VACINA.

Sarampo

  • RNA (-)
  • Vias respiratórias.
  • Sintomas de resfriado – manchas vermelhas na pele.
  • VACINA.

Varíola

  • DNA
  • Vias respiratórias.
  • Pústulas na pele.
  • VACINA – ERRADICADA.

Poliomielite

  • RNA (+)
  • Oro-fecal.
  • Destruição dos neurônios motores – paralisia e atrofia muscular.
  • Saneamento básico. VACINA (SALK e SABIN).

Raiva

  • RNA (-)
  • Mordida do animal infectado ou por ferimentos expostos ao vírus.
  • Agitação, espasmos musculares, encefalite – morte.
  • VACINA (ANIMAIS E HUMANOS).

Dengue

  • RNA (+)
  • Picada da fêmea de Aedes aegypti.
  • Febre, dores articulares, machas vermelhas na pele – hemorrágica – morte.
  • Combate ao vetor.

Febre amarela

  • RNA (+)
  • Picada da fêmea de Aedes aegypti.
  • Febre, lesões hepáticas – icterícia.
  • Combate ao vetor.

Gripe

  • RNA (-) Influenza H( )N( )
  • Vias respiratórias.
  • Febre, tosse, mal-estar, cefaleia.
  • VACINA.

SARS

  • RNA (+)
  • Vias respiratórias.
  • Febre, tosse, dispneia, diarreia, cefaleia.
  • Evitar contato com doentes e locais de ocorrência.
  • VACINA (Covid-19 e H1N1).

Caxumba

  • RNA (-)
  • Vias respiratórias.
  • Inchaço das glândulas parótidas – pode
  • inflamar os testículos e causar infertilidade.
  • VACINA.

Hepatites A, B e C

  • A e C RNA (+), B DNA
  • A – alimentos e água contaminada.
  • B e C – sangue e sexo.
  • Lesão hepática – icterícia. Cronificação – cirrose
  • e câncer.
  • VACINA A e B. A – Saneamento básico. B e C – controle de doadores, esterilização e camisinha.

Ebola

  • RNA (-)
  • Fluidos corporais contaminados
  • Lesão no fígado, rins, hemorragia e morte.
  • Evitar contato com doentes, uso de preservativos.

Condiloma Acuminado

  • HPV DNA
  • Contato sexual/parto/fômites.
  • Verrugas na região genital – câncer de colo uterino.
  • VACINA. Preservativos. Esterilização. Cesárea.

Principais vacinas virais

  • HPV (3 DOSES)
  • TRÍPLICE VIRAL –
  • RUBÉOLA, SARAMPO E CAXUMBA
  • VARICELA – CATAPORA
  • HEPATITES A E B
  • FEBRE AMARELA
  • GRIPE
  • ROTAVÍRUS
  • POLIOMIELITE
  • (SALK E SABIN)
  • COVID-19

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Tags:
Categorias:
Biologia
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments