Nikoguru

Que venha o ENEM!

A maior avaliação estudantil feita no País está prestes a ocorrer. Definirá o destino de milhões de pessoas, principalmente os nossos jovens que buscam um futuro melhor. Difícil falar em futuro melhor em se tratando de um País como o Brasil.

Como professor e especialista no ENEM, venho acompanhando a evolução do processo avaliativo e sei que, de fato, ocorreu uma melhoria na questão pedagógica, mesmo que alguns pensem o contrário. O processo melhorou, ficou mais moderno e adequado aos novos rumos da EDUCAÇÃO. Entretanto, o que não avança no Brasil é a nossa letargia quanto à qualidade da educação que é fornecida aos nossos estudantes nas escolas, principalmente, nas escolas públicas.

Vejam a contradição: o Enem é um processo avaliativo moderno e alinhado ao que existe de mais inteligente na aferição da qualidade do ensino. Entretanto, o ensino oferecido é ruim na maioria das escolas.

Os indicadores educacionais brasileiros são assustadores!

O mais grave é o índice de analfabetismo. Estamos há muito tempo com 11 milhões de analfabetos no Brasil. Analfabetos totais, de “pai e mãe” como se diz no jargão popular.

E, para completar a contradição, vejam que a prova de Redação exige norma culta. Isto mesmo, norma culta. O texto dos candidatos deve ser um primor na língua pátria.

Se o tema da Redação for “Preconceito linguístico”, como apostam alguns, a contradição do Enem será revestida de uma cruel ironia. Em um País com 11 milhões de analfabetos, o Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM – exige norma culta na Redação.

Falando em aposta, é comum desejar boa sorte para quem fará uma aposta na loteria e nos variados jogos que existem no Brasil. Entretanto, não desejo boa sorte a quem fará a prova do Enem no próximo domingo. Desejo boa prova!

Aos 11 milhões de analfabetos, desejo um País melhor!

Newton Miranda
Professor de História e Arquiteto
Instagram: @newtonhistoria

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Enem
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments